Multiplicar as suas plantas por mergulhia

A mergulhia não apresenta qualquer risco comparada à estaquia ou à sementeira! A verdade é que a planta nova não é separada do pé-mãe enquanto não criar raízes. Mas leva mais tempo…

Multiplicar as suas plantas por mergulhia Forsítias e os cornizos multiplicam-se facilmente por mergulhia.
Multiplicar as suas plantas por mergulhia
Uma mergulhia pode ser colocada em terra em qualquer altura do ano.

Apenas para certas plantas

A mergulhia é totalmente indicada para multiplicar plantas trepadeiras, reputadas por serem difíceis (por vezes, mesmo impossíveis) de multiplicar por estaca. As plantas que oferecem melhores resultados são, sem sombra de dúvida, as que têm ramos maleáveis, que podem ser curvados até ao chão sem que se partam. O princípio é simples: colocando a haste em contacto com a terra, as raízes vão, geralmente, aparecer nesse sítio. Como a haste está ligada à planta-mãe (contrariamente à estaca que foi cortada), o crescimento das raízes é muito lento, sendo que a parte que vai criar raízes não vai morrer. As raízes aparecem geralmente na zona junto da base das folhas.

Multiplicar as suas plantas por mergulhia
Deite o caule levando-o até ao solo e segure-o aí.

Deitada e está pronta !

Junto da planta a que vai fazer a mergulhia passe o ancinho na terra perto dum ramo bastante comprido para que este possa ser aproximado da terra. Aligeire o solo até 10 cm de profundidade. Se o solo for duro (no pátio), poderá utilizar um vaso. Assim, deite o ramo sem o partir até que toque o solo. No momento de contacto com a terra, force o ramo a ficar encostado à terra colocando uma pedra ou algo pesado em cima. Também a pode enterrar desde que deixe de fora a extremidade do ramo. O último truque: cubra o ramo com folhas mortas que irão guardar a humidade e favorecem o aparecimento das raízes.

Multiplicar as suas plantas por mergulhia
Algumas trepadeiras levam muito tempo a criar raízes (passiflora, glicínia…).

Uma espera longa

Deixe a parte enterrada ganhar raízes sem lhe tocar… e espere. Esta técnica é um pouco longa: em alguns casos, as raízes apenas aparecem ao fim de um ano e raramente em menos de três meses (excepto no caso da hera). A terra deve manter-se húmida mesmo durante o Verão. Se secar nada acontecerá. Depois de alguns meses verifique se a parte enterrada começa a ter raízes. Se as raízes forem numerosas proceda à separação (veja abaixo) ou deixe a mergulhia durante mais uma época: não perde nada em esperar um pouco maus que o necessário!

Multiplicar as suas plantas por mergulhia
Para que a planta possa ser separada a mergulhia deve ter um bom novelo de raízes.

A separação

E uma etapa muito delicada na mergulhia. As raízes devem estar suficientemente compridas e numerosas: o caule deve ter um novelo grande de raízes nesse sítio. Nesse caso poderá proceder à separação. A separação consiste em cortar o caule entre a planta-mãe e a parte que tem as raízes para que possa tornar-se independente da planta que a originou. Mais vale fazer isto na Primavera ou no Outono pois é a altura em que s raízes estão mais activas.

M. Jean-Michel GROULT
 
Pépinières PLANFOR
1950 Route de Cère
40090 UCHACQ - FRANCE
Tel : 214.245.101
Fax : 0033 558 064 854