Regar uma sebe

Um bom alinhamento verdejante, denso e saudável, é o que todo a gente procura ! Para isso, é preciso cuidar de vários parâmetros, incluindo um rega adaptada.

Pense a plantação

Não repetimos o suficiente : é preciso fazer o máximo cuidado quanto a plantação de uma sebe. Uma plantação mal feita só ira criar problemas de retoma, de vigor ou de estética. Isso pode também ter consequências na rega. Se descuidou o trabalho da terra numa largura suficiente e que as plantas da sebe são bloqueados numa terra compactada, vai ter que gastar uma grande quantidade de água !

Regar uma sebe

As diferentes técnicas

Para regar uma sebe, há várias soluções. Como antigamente, escavava-se um fosso ao longo da sebe, cerca de 1 m do pé, e profundo de pelo menos 50 cm (às vezes até 1 m). Durante as chuvas importantes, este fosso preenche-se e a sebe dispõe de uma reserva. É um modo de gestão muito ecológico mas que consome espaço e precisa de manutenção (é preciso cortar o fosso, ou até mesmo limpá-lo quando começa a ser preenchido). É também possível escavar uma regueira profunda de 20 cm apenas, mais perto dos troncos (a 30 cm por exemplo) e afogar periodicamente esta regueira. Uma solução eficaz quando se dispõe de água em grande quantidade, porque gasta-se muito.

A solução mais comum hoje em dia consiste em colocar um tubo de irrigação ao pé da sebe. Pode ser um tubo perfurado, simplesmente posto no chão. Neste caso, incentiva as raizes da sebe a permanecer na superfície. Mais vale portanto enterrá-lo. E em vez de um tubo perfurado, prefere um tubo que ressuma, que difusa uma humidade no solo em vez de o afogar por intervalo.

A rega por aspersão, ou seja ao canhão de água ou regador que oscila é recomendado para as sebes (e também para o resto do jardim). Desperdiça muita água e incentiva as doenças nas folhas, nomeadamente aquelas causadas por fungos.

A quantidade certa

A quantidade certa

A quantidade de água a trazer depende de vários factores : o tipo de solo, o tipo de planta, a exposição da sebe aos factores desecados (sol e vento). Menos a terra tem a capacidade de armazenar a água (terra arenosa), e mais a frequência de rega deve ser importante. As plantas com a folhagem envernizada e espessa (azevinho, loureiro-palma, loureiro de Portugal, ligustro de Califórnia) assim como as coníferas não necessitam tanta rega que as plantas com folhas finas (carpa e sebes floridas). Assim, uma sebe florida em solo argiloso terá mais ou menos as mesmas necessidades que uma sebe de plantas com folhas coriáceas em terra arenosa ! Onde sopra regularmente o vento, as necessidades de água podem ser duplicadas, sobretudo se a lugar for exposto ao sol da tarde.

Em todos os casos, regue de preferênca à noite, para que as plantas aproveitem de um solo fresco durante toda a noite. Para um maior conforto, liga-se a rega da sebe a um programador eléctrico (uma válvula programável). Neste caso tenha cuidado que o sistema tenha que mede a chuva de maneira electrónica ou uma sonda de humidade. Caso contrário, corre o risco de regar por tempo de chuva. Isso gasta água, mas sobretudo prejudica a sua sebe porque as raizes podem apodrecer.

M. Jean-Michel GROULT
 
Pépinières PLANFOR
1950 Route de Cère
40090 UCHACQ - FRANCE
Tel : 214.245.101
Fax : 0033 558 064 854