Quando e como tirar as ervas daninhas ?

Em princípio, nunca é tarde para tirar as ervas daninhas. No entanto, certas épocas do ano são mais favoráveis, apenas porque pode-se ganhar tempo... e ter menos trabalho !

Tirar pouca ervas daninhas, grande vantagem

Tirar pouca ervas daninhas, grande vantagem

Sobretudo, tenha em mente que o que for arrancado de pequeno não vai ser preciso arrancar mais tarde, e que é mais fácil arrancar pequenas plantas... que urtigas de 2 m de altura que descuidamos ocupar-se antes ! Quando as ervas daninhas são pequenas, segundo a técnica, uma passagem rápida é suficiente. Quando acabam de crescer e que o tempo é quente (cresce enquanto não semeou !), passe um golpe de sachola apenas sobre 1 cm de profundidade. Acaba de matar uma quantidade impressionante. Mais tarde, as ervas daninhas em curso de instalação permanecem fáceis a arrancar, porque são pequenas e as suas raizes não são profundas. Espere ainda, mais... e aí terão formado raizes profundas que vai ser necessário tirar trabalhando mais duro que durante o golpe de sachola que foi suficiente para limpar o solo no início !

Moralidade : quanto mais cedo tira-se as ervas daninhas, melhor é. É para isso que tirar as ervas daninhas na primavera (contra as germinadas primaveris) é muito útil. Da mesma forma, uma limpeza em outono ou no inverno na altura de um levantamento de temperatura é muito eficaz contra as ervas daninhas instaladas durante a estação fria. Nestas duas épocas, tira-se as plantas jovens, e o solo é móvel porque está húmido.

Quando e como tirar as ervas daninhas ?

Sem sementes !

Se esperava mais na estação, não só seria mais difícil porque as ervas daninhas estão bem instaladas, que o solo seria mais duro (porque mais seco) mas além disso toma o risco de deixar as ervas daninhas montar à sementes... e teria que fazer tudo de novo ! No pior dos casos, se não tiver o tempo de tirar as ervas daninhas de maneira meticulosa, corte os talos das que ameaçam voltar a semear : urtigas, paciências (Rumex), cardos, dentes-de-leão... são as mais prolíficos.

Há tirar as ervas daninhas... e tirar as ervas daninhas

Lutar contra as ervas daninhas, é matá-las, muito simplesmente ! Não é portanto suficiente cortar as ervas daninhas rente ao solo : toda a planta deve ser eliminada, senão vai crecer novamente. Algumas indesejáveis, como a erva-moira, o dente-de-leão, formam uma raiz ainda mais espessa mesmo quando são cortadas... e vai ser mais difícil no futuro de as tirar. Há, como vamos ver, várias maneiras de tirar as ervas daninhas. A maneira de tirar as ervas daninhas a mais corrente consiste em arrancar as plantas indesejáveis, com uma ferramenta, para as extrair da terra. Não se deita fora todo o torrão, porque isso faria um buraco e evacuaria-se a terra vegetal. É necessário portanto sacudir o torrão, para fazer cair o máximo de terra.

Por último, a frequência do facto de tirar as ervas daninhas depende da cultura invadida : umas ou duas vezes por ano são suficientes ao pé de uma jovem sebe. Na horta ou junto as plantas cultivadas em vaso, é necessário intervir mais frequentemente.

M. Jean-Michel GROULT
 
Pépinières PLANFOR
1950 Route de Cère
40090 UCHACQ - FRANCE
Tel : 214.245.101
Fax : 0033 558 064 854