Prefira a prevenção

Para ter um jardim com boa saúde, a melhor solução é evitar os problemas. A prevenção é o melhor dos aliados do jardineiro, impedindo que as doenças e as pragas se desenvolvam. Claro que haverá sempre alguns pequenos problemas. Mas será que vale a pena preocupar-se ?

Prefira a prevenção

Limite os riscos

A melhor maneira para prevenir as doenças no jardim consiste em reduzir a possibilidade de problemas. Tenha o cuidado, em primeiro lugar, de não cultivar uma planta num local que não lhe convenha.
Um vegetal que não está bem é um vegetal menos vigoroso. Será também mais sensível às doenças. As plantas de terra ácida (camélias, rododendros, azáleas...) se forem cultivadas num solo calcário ou as plantas que exigem muita água sendo plantadas em terreno seco sofrerão e ficarão doentes.
Pense bem nas suas plantações, escolhendo as plantas adaptadas às condições do seu jardim: é o melhor meio para evitar problemas...sem também criar mais !

Prefira a prevenção

Escolha as boas variedades

Mesmo dentro de um grupo de plantas (roseiras, por exemplo), algumas variedades são mais sensíveis às doenças que outras.
Muitas vezes, as formas selvagens, isto é, as que se assemelham às suas congéneres que crescem na natureza, ficam menos vezes doentes que as variedades hortícolas, com flores mais sofisticadas.
Na Rosa Canina (a rosa selvagem mais comum) nunca vimos vestígios de míldio enquanto que nas ‘Paul Neyron’ as folhas ficam manchadas quando há tempo húmido. É a mesma coisa com as árvores de fruto, os legumes, etc.
Quando numa variedade a produtividade é o mais importante ou então a beleza da sua flor, isso geralmente quer dizer que não será muito resistente às doenças...! Não existe uma planta perfeita, bela e generosa, que não necessite de cuidados e que resista a todas as doenças !

Prefira a prevenção

Ar !

Deixar espaço suficiente entre as plantações é um bom reflexo para manter o seu jardim saudável. Quando a densidade é muito grande, o ar circula mal e favorece os ataques dos fungos (o branco ou oídio, o míldio, as manchas nas folhas, etc.). Os insectos que picam, em especial as cochonilhas vão proliferar facilmente, estando bem protegidas dos seus predadores naturais. É por isso que se aconselha podar para arejar um pouco os ramos: vai limitar os riscos de doença nesse sítio específico.

Evite grandes extensões plantadas com a mesma planta. Basta que uma praga se instale e o contágio total é assegurado. Deixe, por exemplo, espaço entre os pés dos lírios, pois o criocero, insecto vermelho que rói as folhas, ataquar-se-ia a todos os pés dos lírios se estivessem todos agrupados. Varie as plantações de maneira a não criar alinhamentos de rosas, lavandas, etc. No jardim deve fazer como no prato: varie para equilibrar !

M. Jean-Michel GROULT
 
Pépinières PLANFOR
1950 Route de Cère
40090 UCHACQ - FRANCE
Tel : 214.245.101
Fax : 0033 558 064 854