Porquê tirar as ervas daninhas ?

Limitar ou eliminar as más ervas é uma necessidade, não somente estética mas também para a boa saúde das culturas.

Estas ervas chamadas "daninhas"

Não hà verdadeiramente ervas daninhas, apenas plantas que convidam-se sem ter convite. Deveriamos antes falar de indesejáveis, porque podem ser boas além disso (comestíveis ou úteis à fauna, por exemplo). No entanto : um jardim onde as ervas daninhas fazem a lei faz do seu jardim um jardim descuidado. Basta um pé de urtiga num maciço para desadornar tudo. Deste ponto de vista, o facto de tirar as ervas daninhas é mais um assunto de estética.

Porquê tirar as ervas daninhas ?

Concorrência desleal

Mas se é preciso tirar as ervas daninhas, é sobretudo porque as plantas que aparecem espontaneamente fazem concorrência às plantas cultivadas ! E isso de maneira muito mais importante do que pensamos. Quase sempre, os vegetais que plantamos não crescem espontaneamente na região. Utilizamos nos nossos jardins muitas plantas exóticas ou oriundas de outras regiões da Europa. Comparadas às plantas “selvagens” dos arredores, estas plantas cultivadas são menos adaptadas às condições do jardim. As ervas daninhas são implantadas frequentemente a partir de sementes, tomando pé onde crescem. São perfeitamente adaptadas às condições do sitio (caso contrário, não iam aparecer de maneira espontânea). Quando uma erva daninha implanta-se ao lado de uma planta cultivada, em quase todos os casos, é melhor armada que a segunda para explorar as riquezas da terra.

As ervas daninhas fazem sofrer uma concorrência às plantas cultivadas. As raizes das ervas daninhas “roubam” os elementos minerais do solo à planta cultivada. Como a erva daninha é mais alimentada, cresce mais... e rouba a luz à planta cultivada, que é portanto duplamente prejudicada. Se o jardineiro não intervier, a lei da natureza vai aplicar-se. O facto de tirar as ervas daninhas é portanto necessário, pelo menos o tempo que a planta cultivada seja suficientemente forte para estar ao abrigo da concorrência das ervas daninhas.

Doenças

O outro inconveniente das ervas daninhas provem da sensibilidade de algumas plantas às doenças, que podem transmitir às plantas cultivadas. Sob abrigo (estufa, túnel, varanda...), o caso é classico : mas de onde provêm estes pulgões na primavera, que fervilham nas semaduras ? Muitas vezes da erva daninha escondida num vaso, e sobre o qual os pulgões passaram o inverno ao abrigo... e que atacaram as plantas ternas à primeira ocasião. No jardim, é a mesma coisa. Uma horta cercada de ervas daninhas (mesmo se a parte cultivada for mantida limpa) poderá ser mais sujeita à certas doenças.

Tirar as ervas daninhas, não é portanto somente uma história cultural do bem e do mal. É também uma maneira de garantir um bom desenvolvimento às plantas cultivadas. Não é no entant preciso ser maníaco : tirar as ervas daninhas, não é tirar todas as ervas daninhas, mas apenas o que é necessário quando é necessário.

M. Jean-Michel GROULT
 
Pépinières PLANFOR
1950 Route de Cère
40090 UCHACQ - FRANCE
Tel : 214.245.101
Fax : 0033 558 064 854