Os nutrientes

Ao conhecê-los, vai poder, não apenas bem alimentar as suas plantas mas também vai beneficiar plenamente das suas culturas: vai ver que vale a pena !

Os nutrientes

O azoto, para a cor verde

É o elemento principal que todas as plantas necessitam. As plantas, cujas folhas são do nosso interesse (os legumes de que comemos as folhas, as sebes, as plantas com folhagem decorativa e a relva) necessitam mais de azoto que doutros elementos nutritivos. No entanto, o azoto nunca deve ser administrado em quantidades exageradas. Se houver uma concentração muito forte num tipo de adubo de libertação imediata, pode queimar as raízes. Numa planta com pouca necessidade de azoto, o excesso deste pode levar a planta a dar mais folhas em vez de frutos ou flores. Nas lianas com flores, nas roseiras, os legumes-fruto (tomates, abóboras) nunca se deve exagerar na quantidade de azoto. Nas outras plantas, é melhor administrar em pequenas quantidades, para evitar as queimaduras. O azoto está presente em quase todos os adubos. Tudo o que resultou da decomposição de partes verdes, como o purin d'ortie (no ponto) contém azoto.

O fósforo, para a resistência

É reputado por favorecer o vigor geral da planta e sobretudo o crescimento dos ramos e caules. Raramente escasseia no solo e se uma planta não cresce, não é de fósforo que ela tem falta mas de outro elemento nutritivo (do azoto ou do potássio, por exemplo). As árvores de fruto são conhecidas por exigirem mais fósforo e especialmente na Primavera. Mas não vale a pena abusar dele.

O potássio, para o tenro

Este elemento nutritivo é necessário a muitas plantas, especialmente aqueles que supostamente deverão dar uma floração generosa ou uma frutificação farta. Os legumes (assim como os morangueiros e o ruibarbo), as plantas vivazes com flores (peónias, etc.) e os arbustos floridos (roseiras, por exemplo), todos estes têm uma necessidade especial dele. Em solos pobres, vale a pena administrá-lo nas culturas, a meio da época, por exemplo junto ao pé dos tomateiros que tenham frutos já bem formados. O potássio encontra-se nas cinzas (mas não naquelas que já foram lavadas pela chuva) e em muito adubos orgânicos ou químicos.

Os oligo-elementos, não se podem esquecer

Estes incluem todos os outros elementos nutritivos, desde o cálcio (cujo excesso é prejudicial num solo calcário!) até ao borato. Geralmente, os oligo-elementos não faltam no solo. Mas se utilizar adubos simples (que contenham apenas azoto, fósforo ou potássio), pode haver uma falta de certos elementos nutritivos necessários. As plantas não ficarão estagnadas por falta de azoto ou de potássio mas por causa deste ou daquele elemento. Muito esperto seria quem pudesse adivinhar: necessitaríamos de um laboratório completo para poder saber. A única solução: utilizar adubos com oligo-elementos ou ainda adubos orgânicos. Estes têm a particularidade de conterem impurezas químicas, que não são outro que os oligo-elementos.

M. Jean-Michel GROULT
 
Pépinières PLANFOR
1950 Route de Cère
40090 UCHACQ - FRANCE
Tel : 214.245.101
Fax : 0033 558 064 854