As outras carências nutritivas

Se a carência em ferro é a mais comum, a falta de certos elementos nutritivos (os oligo-alimentos) é sempre prejudicial para as culturas. Não se devem confundir com as doenças contagiosas pois pode correr o risco de não conseguir curar a planta.

As outras carências nutritivas

As outras carências nutritivas

Os sintomas

Quando uma planta sofre de uma carência nutritiva o seu crescimento é interrompido e as suas folhas dão-nos sinais invulgares (presença de riscas ou cor avermelhada). Nos tomates, a carência de certos elementos minerais provoca o aparecimento de uma mancha preta na extremidade dos frutos jovens (chamada podridão apical), enquanto que as folhas ficam com manchas castanho claro. A carência nutritiva declara-se sobretudo em solo, pobres, como os solos muito arenosos, lavados pela chuva ou terrenos de cascalho, como os que encontramos próximo das casas recentemente construidas.

Atenção : Não se deve confundir uma carência com os efeitos de um produto herbicida mal utilizado. Os herbicidas provocam descolorações irregulares, variáveis de um rebento para o outro e aparecendo de maneira brutal, enquanto que uma carência se instala progressivamente.

O ciclo

A falta de certos elementos nutritivos pode melhorar com o tempo, ao contrário da carência em ferro que se agrava. Na verdade, o elemento deficitário acaba por ser levado até à planta de maneira natural, mesmo se isto poderá levar vários anos. Como no caso da carência em ferro, certas plantas são mais sensíveis que outras. Os legumes exigentes (tomates, milho, feijão) mostram-se mais facilmente carenciados em elementos minerais do que as culturas que se contentam de pouco (alface, por exemplo).

Como lutar

Face a uma carência em oligo-elementos há dois métodos. A primeira consiste em regar, junto do pé da planta, com uma solução de oligo-elementos (de origem quimica), o que vai fazer com que os sintomas desapareçam muito rapidamente. A outra solução consiste em colocar, de forma copiosa, o composto maduro junto do pé da planta, passando um pequeno ancinho para fazer penetrar no solo e mais próximo das raizes. A ação é menos rápida mas mais adequada às necessidades da planta. Um extrato vegetal bem amadurecido (adubo verde de consólida com mais de três semanas, diluido e aplicado na água de rega) pode atenuar os sintomas mas não os fará desaparecer totalmente.

Como evitar

Uma planta com uma nutrição equilibrada evita a falta de oligo-elementos. Por exemplo, se deixar no local uma porção de palha ou erva seca que se decompôe junto do pé da planta, os oligo-elementos vão chegar à planta de forma equilibrada. Alguns vegetais não gostam que lhes coloquem uma cobertura espessa no solo pois as suas raízes podem asfixiar. Neste caso, mais vale colocar o composto bem maduro, de forma preventiva. É sempre melhor colocar o composto nas culturas no fim do inverno.

O que deve saber

A colocação de adubo químico em excesso pode causar uma carência em oligo-elementos. Isto porque o adubo estimula o crescimento da planta mas se a fertilização não inclui os oligo-elementos estes vão faltar na planta que mostrará sinais de carência. Deve ter então o cuidado de colocar sempre adubo completo nas plantas e apenas quando elas precisarem, claro.

M. Jean-Michel GROULT
 
Pépinières PLANFOR
RD 651
40090 UCHACQ - FRANCE
Tel : 214.245.101
Fax : 0033 558 064 854