O combate biológico

O combate biológico permite limitar algumas doenças utilizando o predador natural do que causa a doença em questão, como a imagem clássica da joaninha utilizada para combater os pulgões. O combate biológico tem ainda outras possibilidades. Deve ser manejado com precaução!

O combate biológico

Como funciona ?

O combate biológico é uma método curativo, isto é, apenas age em presença de uma praga e não antes que esta chegue. Com o combate biológico, procura-se encontrar um equilíbrio imitando a natureza, onde qualquer proliferação é regulada por predadores (conhecidos também como “agente de combate biológico”). Tal como nos jardins, onde a vida selvagem é reduzida, a introdução de agentes de combate biológicos permite atingir um equilíbrio mais rápido segundo as pragas. Com este método, podem-se limitar a proliferação de bichitos aborrecedores, como as lesmas, as lagartas cinzentas que roem as raízes das plantas, o gorgulho hortícola (lagartas brancas que furam a extremidade das folhas) e outros ainda.

Como proceder ?

Para pôr em prática o combate biológico, é necessário, em primeiro lugar, conhecer a natureza da praga que deseja combater. Não existe uma solução única de combate biológico para todos os problemas, longe disso! Quando souber qual o agente de combate biológico que necessita, pense em fazer a encomenda com algum tempo de antecedência. Em princípio, tratam-se de animais que são entregues vivos e que não podem esperar mais de um dia. Neste ponto, o combate biológico é limitador! Basta em seguida libertar os bichitos (que por vezes são muito pequenos) na planta infectada. Os nematóides, sendo agentes de combate biológico um pouco especiais, colocam-se no solo húmido, com o regador pois diluem-se na água.

O combate biológico

Qual o bom momento

Para que o combate biológico produza resultados, a temperatura e a humidade devem ser compatíveis com as necessidades do predador. Trata-se, simplesmente, de começar uma criação! Deste modo, os agentes de combate biológico não podem ser utilizados que algumas vezes durante o ano, quando a temperatura é agradável, nem muito quente nem muito fria. O melhor momento para fazer isto é na Primavera, depois das últimas geadas.

É necessário um equilíbrio

Ao adoptar o combate biológico, não conseguirá fazer desaparecer todas as pragas contra as quais tem lutado. A natureza, ao criar um equilíbrio, faz com que as pragas acabem sempre por escapar ao predador. Se o predador desaparecer, as pragas poderão voltar a proliferar. Além disso se a proliferação acontecer na presença do predador, este poderia regular esta proliferação, com um pequeno atraso (o tempo de por os ovos e que estes choquem!), de algumas semanas.

O combate biológico é fantástico excepto a utilização de nematóides contra as lesmas e as lagartas brancas (gorgulho hortícola) pois este método está mal adaptado ao jardim. Nada poderá substituir a intervenção feita pela mão humana na altura certa, antes que a proliferação fique incontrolável!

M. Jean-Michel GROULT
 
Pépinières PLANFOR
RD 651
40090 UCHACQ - FRANCE
Tel : 214.245.101
Fax : 0033 558 064 854