Cuidar das sementeiras

As sementes semeadas nos vasos nasceram, bravo! No entanto, resta fazer a parte mais delicada. É preciso cuidar atentamente das pequenas plantas para que cresçam até que atinjam o tamanho necessário para poderem ser plantadas na terra do jardim.

Cuidar das sementeiras

A luz !

Quando as sementes germinam, elas formam cotilédones, que fazem o papel de folhas provisórias. Logo que os cotilédones se abrem, a plantas necessita de uma certa quantidade de luz.

Se fizer as suas sementeiras dentro de casa aproxime os vasos de uma janela exposta ao oeste. Não lhes dê sol directo por enquanto. Se o caule abaixo dos cotilédones crescer muito é porque as plantinhas procuram a luz e então é necessário expô-las mais.

As verdadeiras folhas vão rapidamente formar-se entre os cotilédones. As plantinhas vão começar a ficar mais grossas.

Se as semeou muito juntas elas podem dentro de pouco tempo começarem a estorvar-se. Neste caso, deve desbastá-las, isto é, deve arrancar delicadamente metade das plantinhas ou mesmo mais. De facto, as plantinhas não se devem tocar.

Regue delicadamente e regularmente sem molhar demasiado o substrato. Se possível, humedeça a terra a meio do dia mas sempre no prato. Ponha também as plantas ao ar livre algumas horas por dia, num local abrigado das correntes de ar.

Deixe as sementeiras ao ar livre sempre que o tempo esteja bom e temperaturas estejam amenas. Se as deixar em permanência num local muito fechado, elas podem morrer de um momento para o outro como se derretessem. As plantinhas jovens, como as do manjericão são muito sensíveis. Para poder limitar esse risco, no momento da sementeira, pode polvilhar a superfície do vaso com pó de carvão.

Cuidar das sementeiras

Quando as sementes germinam, elas formam cotilédones, que fazem o papel de folhas provisórias.

Cuidar das sementeiras

Regue delicadamente e regularmente sem molhar demasiado o substrato.

Cuidar das sementeiras

Deixe-as crescer até que chegue o momento de as colocar no solo.

Plantar as plantinhas

Quando as plantas cresceram o suficiente para serem manipuladas, por exemplo, depois da 3 folha verdadeira (sem contar os cotilédones), mude-a para um vaso individual ou para um pequeno canteiro. Apanhe-as cuidadosamente, levantando a terra com um pau para as desenterrar.

Replante-as deixando uma distância de 7 cm à volta. Plante as plantinhas num buraco feito com um pedaço de madeira e empurre o substrato para junto das raízes de maneira a aconchegar a planta. Esta operação é um pouco delicada pois ao manipularmos as jovens plantas temos tendência em danificá-las. A terra que usarmos, não necessita ser misturada com areia. As jovens plantas depois de replantadas devem ser guardadas ao ar livre e não num sítio fechado. Elas têm mais necessidade de calor no momento da germinação.

Deixe-as crescer até que chegue o momento de as colocar no solo, por exemplo, depois das últimas geadas da Primavera. Algumas plantas, de crescimento rápido, não são replantadas em vaso mas sim logo directamente no canteiro. Se a temperatura o permitir e se a plantinha tiver pelo menos 3 cm de altura, pode plantá-los directamente na terra. Vigie o ataque das lesmas!

M. Jean-Michel GROULT
 
Pépinières PLANFOR
RD 651
40090 UCHACQ - FRANCE
Tel : 214.245.101
Fax : 0033 558 064 854